sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

O carneiro revoltado

Para conversar sobre os diferentes seres da Criação, sobre nossos talentos, sobre nosso corpo e sua perfeição,sobre a lei de sociedade, sobre os objetivos da reencarnação e como vivenciamos esta oportunidade.
Do livro Alvorada Cristã, Neio lúcio e F.C. Xavier, cá
p.21

Certo carneiro muito inteligente, mas indisciplinado, reparou os benefícios que a lã espalhava em toda parte, e, deste então, julgou-se melhor que os outros seres da Criação, passando a revoltar-se contra a tosquia.



Se era tão precioso, pensava, por que aceitar a humilhação daquela tesoura enorme? Experimentava intenso frio de tempos em tempos e, despreocupado das ricas rações que recebia, pensava apenas nos prejuízos que supunha sofrer.
Muito amargurado, dirigiu-se ao Criador : " Meu Pai, não estou satisfeito com a minha pelagem. A tosquia é um tormento...modifica-me, Senhor! "
O Todo-Poderoso indagou com toda bondade: " Que deseja que eu faça? "
Vaidosamente, o carneiro repondeu: " Quero que a m
inha lã seja toda de ouro. "

Assim que o orgulhoso ovino se mostrou cheio de pelos preciosos, várias pessoas ambiciosas atacaram-no sem piedade.



" Meu Pai, muda-me novamente! quero que minha lã seja lavrada em porcelana primorosa. "
Assim foi feito. Entrteanto, logo que retornou ao vale, uma ventania lhe quebrou todos os fios, cortando-lhe a carne.

" Pai, renova-me ...estou exausto, a porcelana não resiste ao vento! "

" Que desejas que eu faça? "

" Para não provocar os ladrões e nem ferir-me com porcelana quebrada, quero que a minha lã seja feita de mel. "
Logo que o pobre retornou ao redil, bandos de moscas asquerosas cobriram-no em cheio e, por mais que corresse campo afora, não evitou que elas lhe sugassem os f
ios adocicados.


" Pai, modifica-me, as moscas deixaram-me em sangue ! "

O Senhor indagou com paciência: " Que queres que eu faça? "

" Suponho que seria mais feliz se tivesse a minha lã semelhante 'as folhas de alface. "



O carneiro voltou 'a planície na caprichosa alegria de parecer diferente, e quando alguns cavalos lhe puseram os olhos, não conseguiu melhor sorte. Os equinos prenderam-lhe com os dentes e, depois de comerem-lhe a lã, abocanharam-lhe o corpo.



" Meu Pai, não suporto mais! "
Como soluçasse compulsivamente, o Todo-Compassivo, vendo que ele se arrependera com sinceridade, observou:
" Reanima-te, meu filho! Que pedes agora? "

" Quero voltar a ser um carneiro comum, como sempre fui. Não pretendo a superioridade sobre meus irmãos. Hoje sei que meus tosquiadores não me deixaram feridas e sempre me deram de comer e beber carinhosamente. Quero ser simples e útil , qual me fizeste, senhor ! "
O Pai sorriu bondoso e falou:
" Cada criatura está colocada no lugar que lhe compete e, se pretendes receber, aprendas a dar. "
Então o carneiro, envergonhado mas satisfeito, misturou-se com os outro e daí por diante foi muito feliz.

3 comentários:

glaucia disse...

Excelente maneira que o evangelizador Rafael, da Rocinha, RJ, encontrou para dar esta aula:
"Eu imprimi os desenhos, coloquei na parede e pedi para que eles escrevessem a historia. Depois eu contei a historia real e falamos sobre aceitação de si mesmo. Foi muito bom!"
(comentário enviado por e.mail)

Adriana disse...

Gláucia,

Esse blog é fantástico! Coloquei um link lá no meu blog 'espírita na net', na lista de blogs espíritas, tá? Ele precisa mesmo ser divulgado!

Meus parabéns pelo lindo trabalho que vc está realizando! Que Deus te ilumine sempre!!

Abraços fraternos! Paz!

ElaineSaes disse...

Estava procurando uma imagen de um carneiro orgulhoso. Encontrei! cliquei e caí novamente em seu blog rsrs...
Tomei a liberdade de copiá-lo.
Agora ele está também em :

http://spiritualisticschoolforchildren.blogspot.com/2011/03/rebellous-sheep.html

Deus abenções o seu trabalho.

Elaine Saes da

escolinhaespirita.blogspot.com/